Tag: CULTURA

Cultura Conjunta visita Almada Negreiros no Porto a 11 de Março.

Já viu a exposição do Almada Negreiros no novo pavilhão do Museu Soares dos Reis?

Venha com a Cultura Conjunta ver a exposição do Almada, Desenho em Movimento ao Museu Soares dos Reis, domingo, dia 11, partimos de S. João da Madeira às 10h e regressamos às 12h 30m.

A exposição estará aberta ao público só mais uma semana. Inclui desenhos que estiveram na exposição da Gulbenkian e alguns inéditos. Reúne nove dezenas de trabalhos do artista português que estiveram na exposição Almada Negreiros. Uma Maneira de Ser Moderno que no ano passado ocupou vários espaços do Museu Gulbenkian. “Fascinado com a possibilidade de dar vida ao desenho e de o pôr em movimento, Almada teve a intenção por diversas vezes de experimentar a animação, mas não chegou a concretizar o seu desejo”, (comunicado da Fundação Calouste Gulbenkian).

Inscreva-se por 1,5€ na Associação de Jovens Ecos Urbanos para uma rica manhã de domingo! Inclui transporte e seguro.

As saídas culturais são uma projecto da Junta de Freguesia de S. João da Madeira e da Associação de Jovens Ecos Urbanos.

Para mais informações contacte: 256 824 532/969 849 736 |  geral@ecosurbanos.pt

cartaz-conjunta-marco-2018

 

Os Ecos Urbanos e a Junta de Freguesia de S. João da Madeira, continuam a promover as saídas culturais, com o objectivo de aproximar os sanjoanenses à cultura promovendo assim a inclusão social.

A Cultura Conjunta vai já no próximo dia 04 de Junho, aos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto, para assistir ao Festival de Circo – Trengo.

Programa:

  • 14h: Encontro em frente à Junta de Freguesia de S. João da Madeira
  • 14h 15m: Partida
  • 19h: Regresso a S. João da Madeira

As inscrições abertas até dia 01 de Junho. (inscrições limitadas – máximo 15 pessoas)

Gratuito, maiores de 6 anos. (inclui transporte, visita e seguro).

Para mais informações: Telefones: 256824532 | 969849744| geral@ecosurbanos.pt. 

cartazweb-cultura-conjunta-junho

Os Ecos Urbanos e a Junta de Freguesia de S. João da Madeira, continuam a promover as saídas culturais, com o objectivo de aproximar os sanjoanenses às artes e à cultura promovendo assim a inclusão social.

A Cultura Conjunta vai no próximo dia 20 de Maio, a Santa Maria da Feira, para assistir ao Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua.


Programa:

  • 15h 15m: Encontro em frente à Junta de Freguesia de S. João da Madeira
  • 15h 30m: Partida
  • 19h: Regresso

As inscrições abertas até dia 18 de Maio. (inscrições limitadas – máximo 15 pessoas)

Gratuito, maiores de 6 anos. (inclui transporte, visita e seguro).

Para mais informações: Telefones: 256824532 | 969849744| geral@ecosurbanos.pt. 

cartazweb-cultura-conjunta-maio

Poesia à Mesa 2016

Entre 11 e 21 de Março a Poesia vai andar por aí.

Seis novos poetas, uma Peregrinação Poética, exposições de poesia, espetáculos de música e teatro, um Serão Poético, declamações nas fábricas, declamações nos restaurantes, poesia pendurada nas cordas da cidade e oficinas poéticas nas escolas preencherão a mais poética das semanas de S. João da Madeira.

Um pouco por todo o lado, a poesia vai acontecer. Vai ser dita. Vai ser declamada. Vai ser cantada. Vai ser encenada.

O Concurso Poesia na Corda, produção da nossa associação, vai decorrer de 12 a 21 de Março, na zona pedonal da Praça Luís Ribeiro, nas escolas e empresas aderentes.

Os poemas são recolhidos diariamente e os melhores terão direito a prémio.

Os premiados serão divulgados de acordo com os seguintes temas:

  • ambiente;
  • amor;
  • indústria e comunidade;
  • outros.

E mediante a faixa etária:

  • criança – menores de 12 anos
  • jovens – dos 12 aos 25 anos
  • adultos – maiores de 25 anos
Consulte o regulamento: AQUI,  ou em:
Biblioteca de S. João da Madeira
Poesia à Mesa 
Rede de Bibliotecas Escolares

10400194_949968638456813_2167870290241900413_n

Os Ecos Urbanos e a Junta de Freguesia de S. João da Madeira continuam a promover as saídas culturais, com o objectivo de aproximar os sanjoanenses às artes e à cultura e promover a inclusão social.
A “Cultura Conjunta” vai no próximo dia 20 de Fevereiro ao Centro Cultural de Ílhavo, para assistir ao Espectáculo de Marionetas, “Peregrinação”.
Programa:
  • 21h – Saída (frente à Junta de Freguesia);
  • 22h – Espectáculo;
  • 23h 15m – Regresso a S. João a Madeira.
Duração: 1h
Idade: maiores de 6 anos
As inscrições estão abertas até dia 18 de Fevereiro. (inscrições limitadas).
O valor é de 5€ (inclui transporte, espectáculo e seguro).

Para mais informações contacte através do telefone: 256824532 e 969849744 ou ainda por email: geral@ecosurbanos.pt.

prev-news-cultura-conjunta

A associação Ecos Urbanos e a Junta de Freguesia de S. João da Madeira estão a promover uma série de saídas culturais trimestrais, com o objetivo de aproximar os sanjoanenses às artes e à cultura e de inclusão social. A “Cultura ConJunta” arranca já no próximo domingo, 15 de março, com uma ida ao Teatro Viriato, em Viseu, para assistir à estreia do espetáculo multidisciplinar “Novo-Velho Circo”, das companhias Radar 360º e Clara Andermatt. As inscrições estão abertas (contactar associação Ecos Urbanos), até dia 12 de março.

Nesta visita a Viseu, serão 23 os utentes do Centro Comunitário Ecos Urbanos a participar gratuitamente na iniciativa, com os auspícios da Junta de Freguesia de S. João da Madeira. A “Cultura Conjunta” revela-se, assim, também uma importante ferramenta de fortalecimento dos laços familiares e sociais, de combate ao isolamento social e de desenvolvimento pessoal.

A visita a Viseu, no próximo domingo, inclui paragem para pic-nic no Parque da Cidade (Parque Aquilino Ribeiro). O ponto de encontro é frente à sede da Junta de Freguesia de S. João da Madeira, às 10h45. A saída fica por 4 euros e inclui o bilhete do espetáculo e a viagem.

Estreia de “Novo-Velho Circo”

Em “Novo-Velho Circo”, as companhias Radar 360º e Clara Andermatt unem-se para subverter as estruturas da racionalidade e libertar o espectador das cadeias do “princípio da realidade”.

O espetáculo, multidisciplinar, no qual dança contemporânea se funde com as técnicas circenses, teve como base de inspiração a obra de Aldous Huxley, “As portas da percepção”, e o inverso surrealista de Angela Carter.

Ao longo de milénios de evolução, os nossos cérebros aprenderam a marginalizar as perceções e os estímulos aparentemente desnecessários à sobrevivência, uma aprendizagem feita sob o estigma da razão, responsável pelo sacrifício da faculdade de nos maravilharmos.

O Circo, em sentido oposto, abre as portas à fantasia e à ilusão e exige de nós essa sensibilidade humana que permite a suspensão do que é lógico e credível, para libertar a imaginação e o encantamento.

prev-cartaz-cultura-conjunta