Tag: CULTURA CONJUNTA

ECOS URBANOS NO ENCONTRO LITERÁRIO, EM MATOSINHOS, A 09 DE DEZEMBRO

A Cultura Conjunta, projecto da Junta de Freguesia de S. João da Madeira e da Associação de Jovens Ecos Urbanos, tem como objectivo a inclusão social através do acesso à cultura.

A próxima saída é já dia 09 de Dezembro estando as inscrições abertas até dia 05 de Dezembro.

O escritor Gonçalo M. Tavares é um dos convidados do Encontro Literário “Entre Casas” que vai decorrer na Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira, no próximo domingo, dia 9 de dezembro, a partir das 18h00.

Acompanham o poeta e romancista português os brasileiros Agnaldo Farias, professor de Arquitetura da Universidade de São Paulo e o poeta Eucanaã Ferraz, professor de Literatura Brasileira na Universidade Federal do Rio de Janeiro  e consultor de literatura do Instituto Moreira Salles.

O encontro literário, que vai explorar as pontes entre a literatura e a arquitetura, está integrado no Programa Paralelo da Exposição “Infinito Vão – 90 Anos de Arquitetura Brasileira” patente na Casa da Arquitectura até 28 de abril de 2019.

Programa:

  • Saída de S. João da Madeira, às 14h 15m, em frente à Câmara Municipal de S. João da Madeira
  • Chegada prevista a SJM às 19h 30m

Inscrição: 3€* (Inclui bilhete, transporte e seguro)
Maiores de 16 anos

Mais informações contacte: 
Telefone: 256 824 532 | Telemóvel: 969 849 744 (segunda a sexta das 14h às 19h) | email: geral@ecosurbanos.pt

Cultura Conjunta vai ao Leme a Ílhavo, a 30 de Novembro

A Cultura Conjunta, projecto da Junta de Freguesia de S. João da Madeira e da Associação de Jovens Ecos Urbanos, tem como objectivo a inclusão social através do acesso à cultura.

A próxima saída é já no dia 30 de Novembro estando as inscrições abertas até dia 27 de Novembro.

O LEME explora as novas linguagens do circo contemporâneo e da criação artística para espaços não convencionais, em Ílhavo e na Gafanha da Nazaré. Com uma programação que cria novas dinâmicas e novos públicos para Ílhavo, o LEME parte da tradição ilhavense e constrói uma nova narrativa em que o circo contemporâneo dita as coordenadas. O circo contemporâneo desafia os limites.

Programa:

  • Saída de S. João da Madeira, às 20h 30m, em frente à antiga junta de freguesia.
  • Chegada prevista a SJM às 00h

Inscrição: 4€* (Inclui bilhete, transporte e seguro)
Maiores de 16 anos

Mais informações contacte: 
Telefone: 256 824 532 | Telemóvel: 969 849 744 (segunda a sexta das 14h às 19h) | email: geral@ecosurbanos.pt

Cultura Conjunta vai ao FIMO, em Ovar, a 9 de Junho

A 12.ª edição do Festival Internacional de Marionetas de Ovar (FIMO) conta este ano com os britânicos “Men is Coats” que trarão a Ovar um número hilariante, reconhecido internacionalmente, enquanto que Carolina Khoury vem de Itália para apresentar “The Ginodrama” que, certamente, fará as delícias do exigente público do FIMO.

Também pela primeira vez, o FIMO 2018 terá o seu programa OFF. O coordenador do certame, Nuno Pinto, explica que “o FIMOFF será inserido no festival que atingiu uma dimensão que o torna procurado por muitas outras companhias, artistas e organizações nacionais e estrangeiras que passam a ter uma oportunidade de ver os últimos trabalhos de companhias de referência”.

Outra estreia absoluta é a parceria do FIMO com a UDREAM, a primeira empresa júnior social que tem como principal objetivo acompanhar e realizar os sonhos de crianças que estão num estado de saúde frágil. Os espetáculos do FIMO estão agendados para os dias 8, 9 e 10 de Junho, em vários espaços da cidade de Ovar. Entre os instalados ao ar livre, inclui-se o Jardim do Cáster, a praça do chafariz de Neptuno, o Largo do Tribunal, a Capela de Santo António e o Parque Urbano, onde estão reservadas muitas surpresas.

A Cultura Conjunta, projecto da Junta de Freguesia de S. João da Madeira e da Associação de Jovens Ecos Urbanos, tem como objectivo a inclusão social através do acesso à cultura.

A próxima visita será à FIMO (VIDEO PROMOCIONAL), no dia 09 de Junho e contará como entidade convidada a Habitar S. João – Empresa Municipal de Habitação, E.M. 

A saída será às 14h 45m à frente da Junta de Freguesia e a hora de chegada prevista é às 19h 15m.

inscrição, no valor de 2€, incluiu transporte e seguro, deve ser realizada junto dos Ecos Urbanos até dia 5 de Junhomaiores de 16 anos.

Para mais informações contacte:

telefone: 256 824 532 | telemóvel: 969 849 736 (segunda a sexta das 14h às 19h)

email: geral@ecosurbanos.pt

cartaz _CulturaConjunta_09JUNHO_web

Cultura Conjunta vai ao Imaginarius a 25 de Maio, na Feira

O Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira é o maior evento de Artes de Rua realizado em Portugal e uma referência internacional. Acontece anualmente, durante três dias, no mês de Maio, e este ano vai decorrer de 24 a 26 (programa), estando integra

O Festival aposta, desde 2001, nas grandes produções internacionais e no desenvolvimento de criações originais para apresentação em estreia na sua programação, dando espaço à experimentação e à imaginação dos criadores locais.

O Imaginarius integra atualmente a rota europeia das Artes de Rua, seja pela sua presença na Circostrada Network, seja por um conjunto de parcerias com outros festivais e projetos de criação, que contribuem para a afirmação de Santa Maria da Feira como capital portuguesa das Artes de Rua.

A Cultura Conjunta, projecto da Junta de Freguesia de S. João da Madeira e da Associação de Jovens Ecos Urbanos, tem como objectivo a inclusão social através do acesso à cultura. A próxima visita será Imaginarius no dia 25 de Maio e contará como entidade convidada a ACAIS (Associação do Centro de Apoio aos Idosos Sanjoanenes) – Protocolo RSI (Rendimento Social de Inserção)  

A saída será às 14h 45m à frente da Junta de Freguesia e a hora de chegada prevista é às 19h 15m.

A inscrição, no valor de 2€, incluiu transporte e seguro, deve ser realizada junto dos Ecos Urbanos até dia 22 de Maio, maiores de 16 anos.

Para mais informações contacte:

Telefone: 256 824 532 | Telemóvel: 969 849 736 (segunda a sexta das 14h às 19h)

email: geral@ecosurbanos.pt

 

cartaz _CulturaConjunta_25MAIO_web

 

Cultura Conjunta descobre Castello Branco a 28 de Abril, em Ílhavo

Já ouviram o músico Castello Branco?  Venham descobrir uma sonoridade única de um cantor, compositor e instrumentista de música popular brasileira!

Pois bem, têm essa oportunidade já no próximo dia 28 de Abril, na Fábrica das Ideias da Gafanha da Nazaré, em Ílhavo, integrado na programação do projecto de transformação cultural 23Milhas.

A saída será às 21h 15m, em frente à Junta de Freguesia de S. João da Madeira e a chegada está prevista para as 24h.

O valor de participação é de 5€, por pessoa, e inclui bilhete, transporte e seguro, com inscrição a terminar hoje, 26 Abril.

O concerto é para maiores de 16 anos.

O seu nome é Lucas e vive no piso da efervescência cada vez mais evidente da música brasileira.

Castello Branco cresceu num mosteiro, em Teresópolis, no Rio de Janeiro. As suas “mães” ensinaram-lhe o que era o amor e a necessidade de ser honesto nas questões que colocava a si mesmo e ao mundo. E é possível ouvi-lo nas suas músicas, de paciência e generosidade evidentes, como se palavras e acordes se aconchegassem como uma rede de descanso com a robustez de uma fortaleza.

Castello Branco começou a mostrar “Serviço” em 2014, disco em que assinou um conjunto de canções em que partiu dos ensinamentos da música tradicional brasileira para obter algo seu, com um olhar espiritual e curioso sobre o mundo.

Quatro anos depois chega “Sintoma”, um sinal de que Lucas começou a sofrer de “Ufolclore”, é ele que o diz, numa patologia que apresenta arranjos delicados e frequência meditativas.

“Sintoma” tem onze faixas que incluem parcerias com Tomás Tróia e Lôu Caldeira e duetos com Filipe Catto, Mãeana e Verónica Bonfim. Vai a análise no dia 28 de abril, na Fábrica das Ideias da Gafanha da Nazaré, com prognóstico muito pouco reservado.

As saídas culturais são uma projecto da Junta de Freguesia de S. João da Madeira e da Associação de Jovens Ecos Urbanos.

Para mais informações contacte: 256 824 532/969 849 736 |  geral@ecosurbanos.pt

cartaz_print

Cultura Conjunta visita Almada Negreiros no Porto a 11 de Março.

Já viu a exposição do Almada Negreiros no novo pavilhão do Museu Soares dos Reis?

Venha com a Cultura Conjunta ver a exposição do Almada, Desenho em Movimento ao Museu Soares dos Reis, domingo, dia 11, partimos de S. João da Madeira às 10h e regressamos às 12h 30m.

A exposição estará aberta ao público só mais uma semana. Inclui desenhos que estiveram na exposição da Gulbenkian e alguns inéditos. Reúne nove dezenas de trabalhos do artista português que estiveram na exposição Almada Negreiros. Uma Maneira de Ser Moderno que no ano passado ocupou vários espaços do Museu Gulbenkian. “Fascinado com a possibilidade de dar vida ao desenho e de o pôr em movimento, Almada teve a intenção por diversas vezes de experimentar a animação, mas não chegou a concretizar o seu desejo”, (comunicado da Fundação Calouste Gulbenkian).

Inscreva-se por 1,5€ na Associação de Jovens Ecos Urbanos para uma rica manhã de domingo! Inclui transporte e seguro.

As saídas culturais são uma projecto da Junta de Freguesia de S. João da Madeira e da Associação de Jovens Ecos Urbanos.

Para mais informações contacte: 256 824 532/969 849 736 |  geral@ecosurbanos.pt

cartaz-conjunta-marco-2018

 

CULTURA CONJUNTA VAI À CASA DA MÚSICA – 18 DE FEVEREIRO

Os Ecos Urbanos e a Junta de Freguesia de S. João da Madeira, apresentam mais uma saída do Projecto Cultura Conjunta, que consiste na organização das saídas culturais, com o objectivo de aproximar os sanjoanenses à cultura estimulando assim à inclusão social.

Cultura Conjunta vai realizar a sua próxima saída no dia 18 de Fevereiro, à Casa da Música , para assistir à apresentação, por parte da Banda Sinfónica Portuguesa, de uma viagem por bandas sonoras de alguns filmes míticos da história cinema.

“…. África Minha é um clássico do cinema que nos fez apaixonar irremediavelmente por África e por toda a sua natureza selvagem. “…, a música de John Williams para Guerra das Estrelas terá sido escrita sem que o compositor tivesse sequer visto a saga.

Num programa centrado em arranjos e composições de Johan de Meij, Via Claudia leva-nos em viagem pelos Alpes, começando numa noite de nevoeiro perto de Veneza até ao vislumbre do Sol no cume da montanha.

Este concerto dedicado ao cinema encerra com uma homenagem ao lendário Federico Fellini, captando a atmosfera surrealista e sonhadora dos filmes do realizador italiano.”

Inscrições abertas e limitadas, máximo de 15 pessoas, até dia 14 de Fevereiro, para maiores de 16 anos.
7,00€: 
inclui transporte, visita e seguro.

Mais informações:
2ª a 6ª feira das 09h às 13h e das 14h às 19h
telefones: 
256824532 | 969849736| geral@ecosurbanos.pt. 

cartaz-conjunta-fevereiro2018

CULTURA CONJUNTA VAI À AMAZÓNIA – 26 DE JANEIRO

Os Ecos Urbanos e a Junta de Freguesia de S. João da Madeira, arrancam mais um ano com  o Projecto Cultura Conjunta que consiste na organização das saídas culturais, com o objectivo de aproximar os sanjoanenses à cultura estimulando assim à inclusão social.

Cultura Conjunta vai realizar a sua próxima saída no dia 26 de Janeiro, ao Teatro Rivoli do Porto, assistir à peça de Teatro “Amazónia“.

“O planeta precisa, as pessoas interessam-se, é ético, é urgente, vai ter audiências. Como não faria sentido tratar de um tema ecológico sem ser ecológico, a concretização deste espetáculo vai obedecer a princípios rigorosos de poupança de matéria-prima.”

“O espectáculo implica 3 narrativas – a longa História dos empreendimentos levados a cabo na Amazónia, a história do grupo de artistas que vai para a Amazónia fazer uma novela ecológica, e o enredo da novela –, mas elas vão misturar-se…”

Inscrições abertas e limitadas, máximo de 15 pessoas, até dia 24 de Janeiro, para maiores de 16 anos.
5,00€: 
inclui transporte, visita e seguro.

Mais informações:
2ª a 6ª feira das 09h às 13h e das 14h às 19h
telefones: 
256824532 | 969849736| geral@ecosurbanos.pt. 

cartaz-conjunta-janeiro2018

 

Cultura Conjunta vai ao Imaginarius – 26 de Maio

Os Ecos Urbanos e a Junta de Freguesia de S. João da Madeira, continuam na organização das saídas culturais, com o objectivo de aproximar os sanjoanenses à cultura estimulando assim à inclusão social.

A Cultura Conjunta vai realizar a sua próxima saída no dia 26 de Maio, ao Imaginarius.

O Imaginarius integra atualmente a rota europeia das Artes de Rua, seja pela sua presença na Circostrada Network, seja por um conjunto de parcerias com outros festivais e projetos de criação, que contribuem para a afirmação de Santa Maria da Feira como capital portuguesa das Artes de Rua.

Inscrições abertas e limitadas, máximo de 15 pessoas, até dia 23 de Maio.
2,00€: 
inclui transporte, visita e seguro.

Mais informações:
2ª a 6ª feira das 09h às 13h e das 14h às 19h
telefones: 
256824532 | 969849744| geral@ecosurbanos.pt. 

cartaz-conjunta-maio

Cultura Conjunta vai a Salreu – 25 de Fevereiro

Os Ecos Urbanos e a Junta de Freguesia de S. João da Madeira, continuam na organização das saídas culturais, com o objectivo de aproximar os sanjoanenses à cultura estimulando assim à inclusão social.

A Cultura Conjunta vai realizar a sua próxima saída no dia 22 de Março, ao Teatro Nacional S. João assistir à peça “Como ela Morre”.

Como Ela Morre, espectáculo que cruza os destinos do TNDM II e da companhia belga tg STAN, não por acaso dois lugares onde Tiago Rodrigues tem sido feliz, como diretor artístico do primeiro e colaborador regular da segunda. Anna é a “Ela” que mora no título e sabemos que vai morrer, que quer morrer: “Porque não apagar a vela se já não há nada para olhar?” Anna Karénina, a indisputada obra-prima de Lev Tolstoi, chega às mãos de Tiago Rodrigues três anos depois da controversa Madame Bovary de Gustave Flaubert. Na companhia de mais uma mulher bela, adúltera e suicida, o autor e encenador prossegue a sua reflexão em cena sobre os modos de transmissão das grandes obras do cânone literário ocidental. “Transmitir” é aqui como que um sinónimo de “reescrever” ou “traduzir”, ou seja, de produzir uma nova versão da morte de Anna, traduzindo-a para o aqui e agora do palco. Um ato de amor e de traição, como todas as tentativas de reconstituição de uma morte fictícia. Sabemos que Anna morre no capítulo XXXI da sétima parte do romance de Tolstoi. Mas como morre ela hoje, nas nossas mãos?

Programa:

Inscrições abertas e limitadas, máximo de 15 pessoas, até dia 17 de Março.
8,00€: 
inclui transporte, visita e seguro.

Mais informações:
2ª a 6ª feira das 09h às 13h e das 14h às 19h
telefones: 
256824532 | 969849744| geral@ecosurbanos.pt. 

cartaz-cultura-conjunta-22mar