Category: PARCERIAS

CULTURA CONJUNTA NO IMAGINARIUS A 24 DE MAIO, NA FEIRA

O Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira é o maior evento de Artes de Rua realizado em Portugal e uma referência internacional. Acontece anualmente, durante três dias, no mês de Maio, e este ano vai decorrer de 23 a 25 (programa).

O Festival aposta, desde 2001, nas grandes produções internacionais e no desenvolvimento de criações originais para apresentação em estreia na sua programação, dando espaço à experimentação e à imaginação dos criadores locais.

O Imaginarius integra atualmente a rota europeia das Artes de Rua, seja pela sua presença na Circostrada Network, seja por um conjunto de parcerias com outros festivais e projetos de criação, que contribuem para a afirmação de Santa Maria da Feira como capital portuguesa das Artes de Rua.

A Cultura Conjunta é um projecto em parceria com a Junta de Freguesia de S. João da Madeira, e agora também com o apoio da Câmara Municipal de S. João da Madeira, e tem como objectivo a inclusão social através do acesso à cultura. A próxima visita será Imaginarius no dia 24 de Maio e contará como entidade convidada o TRILHO – Unidade de Apoio a Toxicodependentes e Seropositivos.

A saída será às 20h nas traseiras do Centro Coordenador de Transportes e a hora de chegada prevista é às 00h.

A inscrição é limitada e gratuita (transporte e seguro), até dia 21 de Maio, para maiores de 16 anos.

Para mais informações contacte: telefone: 256 824 532 | Telemóvel: 969 849 736 (segunda a sexta das 09h 30m às 17h 30m) | email: geral@ecosurbanos.pt

 

 

ECOS URBANOS COM MATHILDA, A 18 DE ABRIL, NA CASA DA CRIATIVIDADE

Vamos regressar hoje, quinta feira, a mais um concerto na Casa da Criatividade, desta vez para assistir ao concerto de Mathilda inserido na programação Alternativa à 5inta. 

No âmbito da parceria com a Câmara Municipal de S. João da Madeira estaremos com cerca de 10 pessoas para assistir a esta nova promessa da cultura musical portuguesa, com raízes em Guimarães e que é representada pela jovem editora Planalto Records, que tem por base a cidade do Porto.

Mathilda é o alter ego musical de Mafalda Costa, que se refugia neste termo para expor fragilidades, acompanhada ora por um ukulele, ora por uma guitarra eléctrica. Ao vivo, faz-se acompanhar por Diogo Alves Pinto, mais conhecido pela sua one-man band Gobi Bear, que desenvolve arranjos com percussões e guitarra.

O singleInfinite Lapse” valeu-lhe o lugar de finalista no reputado Festival Termómetro e um lugar na colectânea Novos Talentos FNAC,  na edição de 2018. Abra-se caminho para o encantamento da Mathilda.

Vão ser 60 minutos de pura harmonia.

E tu já compraste o teu bilhete? Podes fazê-lo directamente AQUI. Não percas esta oportunidade.  Nós já temos os nossos e não vamos perder.

ECOS URBANOS NO PIQUENIQUE MUSICAL, EM VIANA DO CASTELO A 07 DE ABRIL

A Cultura Conjunta, projecto em parceria com Junta de Freguesia de S. João da Madeira conta também com o apoio da Câmara Municipal de S. João da Madeira. Este projecto tem como principal objectivo a inclusão social através do acesso à cultura.

A próxima saída é já dia 07 de Abril estando as inscrições abertas até dia 04 de Abril.
Depois de uma primeira experiência bem sucedida em 2018, a Música Portuguesa A Gostar Dela Própria irá realizar um novo piquenique dedicado à música nacional, que decorrerá no próximo dia 7 de abril, no Parque da Cidade de Viana do Castelo.
O piquenique é no Parque da cidade, tem um café e casas de banho; tem relva e não tem mesas, a autarquia oferece rojões com batata e caldo verde.
A AGFAM (Associação dos Grupos Folclóricos do Alto Minho) terá 2 tendinhas para vender comida simples da região (bolinhos de bacalhau, pataniscas, sardinhas, rabanadas, etc.) e bebida.
Não haverá louça de plástico. Cada um(a) deve trazer forma de poder comer.

Programa: 
Saída às 10h, traseiras do Centro Coordenador de Transportes
Chegada prevista a S. João da Madeira às 16h
Entidade Convidada: Santa Casa da Misericórdia de S. João da Madeira – Casa de Repouso
Inscrição gratuita
Maiores de 16 anos

Mais informações contacte: 
Telefone: 256 824 532 | Telemóvel: 969 849 744 (segunda a sexta das 14h às 19h) | email: geral@ecosurbanos.pt

ECOS URBANOS COM CECÍLIA KRULL DIA 29 DE MARÇO NA CASA DA CRIATIVIDADE

Vamos regressar neste sábado a mais um concerto na Casa da Criatividade, desta vez para assistir ao concerto de Cecília Krull.

No âmbito da parceria com a Câmara Municipal de S. João da Madeira estaremos com cerca de 15 pessoas para assistir a este concerto singular, dia 29 de Março, às 22h.

A cantora, voz da famosa série espanhola, produzida pela Netflix, “La Casa de Papel“, nasceu no dia 29 de junho de 1986, em Madrid. Dona de uma das canções mais ouvidas na atualidade. “My Life Is Going On” é a faixa-tema da série que se tornou um acontecimento à escala global,  no entanto, a carreira da artista começou bem antes disso, tendo já nascido numa família que trazia a música nas veias.
É pois uma proposta desconcertante.

E tu já compraste o teu bilhete? Podes fazê-lo directamente AQUI. Não percas esta oportunidade.  Nós não vamos perder !

ECOS URBANOS COM POESIA & JAZZ, DIA 16 DE MARÇO NOS PAÇOS DA CULTURA (rectificação)

Vamos regressar neste sábado a mais um concerto nos Paços da Cultura , desta vez para assistir ao espectáculo Poesia & Jazz inserido na programação da Poesia à Mesa.

No âmbito da parceria com a Câmara Municipal de S. João da Madeira estaremos com cerca de 15 pessoas para assistir a este projeto “Poesia & Jazz”, que  é uma experiência que se traduz em poesia dita por Nicolau Santos sobre uma base musical de ambiente jazzístico da responsabilidade do Quarteto de Manuel Lourenço e da voz de Cláudia Franco.

Neste espectáculo “O meu país já não existe” vamos poder assistir a uma viagem entre as origens e a actualidade de Nicolau Santos através da poesia e das músicas do mundo que o acompanham.”

E tu já compraste o teu bilhete? Podes fazê-lo directamente AQUI. Não percas esta oportunidade.  Nós não vamos perder !

ECOS URBANOS E SELMA UAMUSSE  – 9 DE MARÇO – CASA DA CRIATIVIDADE

É já neste sábado que a Selma Uamusse  vai estar na Casa da Criatividade e nós vamos lá estar também com cerca de 15 jovens, nesta que é mais uma parceria com com a Câmara Municipal de S. João da Madeira.

Selma Uamusse, a voz do gospel, do soul, do jazz e até do rock nroll, aventura-se pelos sons tradicionais de Moçambique, no seu aguardado álbum de estreia. O resultado desenha-se entre as palavras e sonoridades de cada um dos temas que compõe MATI, onde partilha a sua identidade com um discurso de intervenção, luta e transformação duma sociedade que se quer menos distorcida.

Selma integra formações de diversos estilos musicais, do afrobeat aos blues. Criou em nome próprio os projetos Selma Uamusse Nu Jazz Ensemble e Tributo a Nina Simone, e cantou com Rodrigo Leão, Wraygunn, Throes+The Shine, Moullinex, Joana Barra Vaz, entre outros.

Uma força da natureza, que surpreende e emociona, fazendo do público parte integrante de um espetáculo enérgico e muito aclamado pela massa crítica nacional e internacional.

E tu já compraste o teu bilhete? Podes fazê-lo directamente AQUI. Não percas esta oportunidade.  Nós não vamos perder !

ECOS ROCK REGRESSO EM GRANDE

Após um ano de interregno a deixar saudades, o Ecos Rock voltou a compor a Sala dos Fornos da Oliva Creative Factory para celebrar a música alternativa regional, pintando o recinto e o público de diferentes cores ao longo de uma entusiasmante noite, que abriu com Isac. O ex-BetterShell deu o pontapé-de-saída com uma breve performance de pop rock mais adulto-contemporânea, que já aqueceu bem o público que ia chegando.

De seguida, os The Burgundy’s Tie trouxeram carisma anexado aos coletes e gravatas, num post-grunge com tanta garra quanta simpatia. Introduziram músculo às guitarras e agitaram já os primeiros corpos da noite.

A língua portuguesa voltou ao Ecos Rock com os Sardinha Também É Peixe, cujas agradáveis melodias e boa disposição já fizeram a plateia, a quem pediam participação activa, crescer. Também o seu fecho foi bem-humorado, em tom de mini-medley inserido na canção. Se quiserem ouvir os New Radicals e as Spice Girls na mesma fracção de segundos, peçam aos Sardinha Também É Peixe.

Uma das introduções da noite ficaria para a “chamada telefónica” do Presidente Marcelo aos Rita Lina, que trouxeram a língua mais afiada da noite e as fortes influências de Manel Cruz na voz e de Mão Morta (mais evidente na narrativa de “Uma Bomba”) para um concerto no qual não queriam dar só música e projecção de imagens; também queriam uma forte mensagem a ser transmitida através daquele megafone.

Não se arranjou Howard Finkel, mas arranjou-se Carlos “Matador” Almeida, ícone do cenário de peso Sanjoanense, como ring announcer dos “World Heavyweight Hardcore Champions.” E como também não se arranjou Mick Foley, há os Take Back e esse cinto fica bem entregue. O hardcore já foi género que produziu em catadupa em São João da Madeira, agora com menos fluxo, mas o tal título não fica entregue aos Take Back apenas por qualquer falta de concorrência e a sua explosiva performance comprova isso. Causadores do maior frenesim da noite e a banda com a maior presença em palco. Abraçam as suas referências locais – chamando Daniel “Sick” Pereira, que não se deixa ganhar muita saudade do palco, com os seus Setup the Breakdown e As They Come em hiato – e fazem ansiar um sucessor do auto-intitulado EP, para garantir mais defesas do título com sucesso.

Seguem-se os Redemptus, já nada estranhos a palcos maiores por todo o país e a reconhecimento internacional. Não dispensam o regresso a casa e a causa nobre que moveu o evento. O que se seguiu foi hipnose total. A boa onda de bandas anteriores já tinha sido sugada pelas trevas e instalou-se uma obscura catarse apoteótica, através dos riffs arrastados e cavernosos, enquanto se debitavam temas do mais recente “Every Red Heart Fades to Black.” Estrelas da noite, como esperado.

O fecho ficou a cargo dos Voyance, que realçavam a disparidade do evento. Se havia romantismo ao início com Isac, agora restava o “Grind Love” dos Serrabulho, aqui representados nas t-shirts de membros dos Voyance. Foi também o seu principal obstáculo, ao restar-lhes um público mais reduzido e cansado, além de falhas de som que chegou a obrigá-los a parar. Nada que alterasse a descontracção do vocalista Aristides Reis, que regularmente questionava a própria necessidade de anunciar os títulos dos temas. Trouxeram vozes à Aborted, discretas melodias à Exhumed e uma chinfrineira capaz de despertar a curiosidade de uns Benighted. Para esgotar as energias que restassem, a todo o gás.

Com uma boa causa, um bom ambiente e um bom serão multifacetado a expor que nas garagens de São João da Madeira há talento e versatilidade, louva-se a insistência na organização do Ecos Rock e espera-se por uma próxima edição, que nos garanta mais uma grande dose compacta de bons concertos. Até uma próxima!

texto de: Christopher J.R.Monteiro

POESIA NA CORDA, DE 4 A 23 DE MARÇO, NUM ESTENDAL PERTO DE SI

A Poesia na Corda, trata-se de um concurso aberto à comunidade, que desafia a criatividade de todo(a)s, e conta com a nossa organização e da Biblioteca Municipal de S. João da Madeira, e está integrado na programação geral da Poesia à Mesa.
O concurso decorre de 4 a 23 de Março e os poemas podem ser pendurados nos estendais da Praça Luís Ribeiro, como vem sendo habitual, mas também numa surpreendente cúpula geodésica, no Centro Comercial 8.ª Avenida. Decorre também em simultâneo nas seguintes fábricas aderentes Helsar, Bulhosas, EveresteViarcoHeliotextil, Flexitex e Academia de Design de Calçado e através da Rede de Bibliotecas Escolares.
Poderão também enviar os vossos poemas originais para geral@ecosurbanos.pt com o assunto: POESIA NA CORDA 2019. 

Podem concorrer:

  • Criança – até aos 12 anos
  • Jovens – dos 12 aos 25 anos
  • Adultos – mais de 25 anos

Os temas desta edição são:

  • Ambiente
  • Amor
  • Indústria e Comunidade
  • Outros

O(a)s interessado(a)s em participar neste concurso, que decorre de 4 a 23 de Março, podem saber mais clicando em Regulamento do Concurso “Poesia na Corda” 2019. Pode também descarregar o flyer AQUI e colocar no estendal ou entregar na associação.

Anunciamos desde já que dia 05 de Abril será a cerimónia de entrega dos prémios.

BICHOS DO MATO APRESENTA, FáSentido, A 09 DE MARÇO

O projecto Bichos do Mato, vencedor do Orçamento Participativo Municipal de 2018 (categoria juventude), voltam a sair da toca já no dia 9 de Março. Este mês a nossa proposta cultural é de um concerto com as FáSentido, um ensemble vocal feminino constituído por estudantes universitárias de música em Aveiro.

As FáSentido são um Ensemble Vocal formado por 7 raparigas que frequentam a Licenciatura em Música na Universidade de Aveiro: Aurora Miranda (Violino), Carolina Andrade (Canto), Madalena Vidal (Violino), Mariana Caldeira Pinto (Canto), Mariana Pinto Silva (Canto), Raquel Fonseca (Piano) e Sabrina Santos (Violino).

Tudo começou com breves encontros em casa de amigos, mas rapidamente começaram a ser convidadas para cantar em diversos eventos no âmbito da Universidade e em eventos particulares. Desde casamentos, a concertos próprios e recessões e aberturas, as FáSentido (en)cantam desde 2017 e estão disponíveis para agendamento, basta para isso mandar um email.

Facebook FáSentido
Instagram FáSentido

Relembramos que existe um limite de duas reservas por e-mail. Se entrar na lista de convidado(a)s, receberá um email de confirmação. Para mais informações acede à nossa página AQUI

Facebook SJM Living Room Sessions
Instagram Bichos do Mato 
Facebook Ecos Urbanos
Instagram Ecos Urbanos

CULTURA CONJUNTA TEM PASSA-PORTE – TEATRO DOCUMENTAL (COMPANHIA HOTEL EUROPA), PARA DIA 02 DE MARÇO, EM SEVER DE VOUGA

A Cultura Conjunta, projecto dos Ecos Urbanos em parceria com a  Junta de Freguesia de S. João da Madeira, tem como principal objectivo a inclusão social através do acesso à cultura.

A próxima saída é dia 02 de Março, ao Centro das Artes e do Espectáculo, em Sever de Vouga, para ver o espectáculo de teatro, Passa-Porte – Teatro Documental (Companhia Hotel Europa)

Inscrições abertas até dia 28 de Fevereiro.

Sinopse:
Passa-Porte é um espetáculo de teatro documental que reflete sobre o fim do colonialismo português e as suas consequências na vida das pessoas que chegaram a Portugal e da forma como foram recebidas; reflete sobre a condição de refugiado ao retratar a situação das pessoas que chegaram de África anos 70, olhando também em particular para os Africanos que chegaram das antigas colónias portuguesas e a quem foi negado um passaporte português, sendo forçados a viver como emigrantes.
É uma viagem feita através de testemunhos reais pela histórica recente em Portugal.

Programa:
20h 30m: saída de S. João da Madeira, em frente à Câmara Municipal
00h: chegada prevista a S. João da Madeira

Inscrição: 5€ (inclui bilhete, transporte e seguro)
Maiores de 16 anos
Duração prevista: 90m
Entidade convidada: Centro Humanitário da Cruz Vermelha de S. João da Madeira

Mais informações:
Telefone: 256 824 532 | Telemóvel: 969 849 744 (segunda a sexta das 14h às 19h) | email: geral@ecosurbanos.pt